A coluna do meu iPhone deixou de funcionar! Como resolvo o problema?

A coluna do meu iPhone deixou de funcionar! Como resolvo o problema?

As causas para que a coluna de um iPhone deixe de funcionar podem ser várias, uma vez que as falhas podem ter origem em problemas de hardware ou de software. Enquanto que o software é responsável por determinar os sons e reproduzi-los, o hardware converte as indicações do software para som audível. Por esse motivo, hoje explicamos-te de que forma podes tentar ressuscitar as colunas do teu iPhone! São cerca de 6 passos que te vão permitir trazer de volta o som ao teu equipamento.

No entanto, convém alertar que alguns utilizadores de iPhone pensam que o equipamento possui uma anomalia pois o som não é reproduzido pela “coluna” localizada na parte inferior, do lado esquerdo. De facto, apesar de aparentar ser uma coluna igual à do lado direito, é uma abertura barométrica cuja função é medir altitude.

Verificar o botão switch do iPhone

Sabemos que este passo pode ser considerado básico, mas muitas vezes os iPhones podem estar sem som devido a avaria do botão switch. Assim, esta etapa pode ser fundamental para fazer um despiste às causas que podem estar a fazer com que o teu equipamento não esteja funcional.

Se for visível uma pequena linha laranja, isso é indicativo que o equipamento está em modo silencioso. Quando a posição do botão é modificada, uma notificação deve ser transmitida no ecrã. Caso contrário, pode mesmo estar fisicamente danificado e deves considerar consertá-lo.

Verificar o volume do iPhone

Outro passo que, aparentemente, é muito simples. No entanto, acontece muitas vezes o som ficar no mínimo enquanto o telemóvel é transportado.

Para verificar esta situação, existem três formas.

  1. Pressionar o botão do volume na lateral esquerda do iPhone
  2. Aumentar o volume nas Definições: Definições > Sons e háptica, seguindo-se o ajustamento do volume
  3. Usando a Siri. Pressionando o botão Home do iPhone, dizendo “Hey Siri” e pedir “Aumentar o volume”.

Se após concluir estes passos iniciais o telemóvel se mantiver sem som, ou com o som demasiado suave ou “rouco”, provavelmente precisarás de consultar um especialista.

Verificar se o iPhone não está em modo “Auscultadores”

Se o iPhone estiver em modo “Auscultadores”, mesmo que por acidente, as colunas não funcionarão. Isto pode acontecer devido a alguma sujidade na porta Lightning. Para fazer este teste, aumenta e diminui o som através dos botões laterais. Se aparecer “Auscultadores”, então podes ter acabado de descobrir o motivo.

Com a ajuda de uma lanterna e um pincel, podes e deves verificar se tem alguma sujidade nas entradas e fazer uma limpeza.

Desconectar o iPhone de todos os dispositivos Bluetooth

Desliga o Bluetooh nas definições do iPhone, o que fará com que este se desconecte de todos os equipamentos. Assim, garante-se que o iPhone não está a emitir o som por nenhum dispositivo externo.

Desconectar o iPhone de todos os dispositivos AirPlay

De maneira similar ao passo 4, esta etapa procura garantir que o som não está a ser reproduzido por outro dispositivo, como a Apple TV. Para tal, desliza de baixo para cima no ecrã até abrir o Centro de Controlo. Basta carregar no AirPlay, que é um ícone de uma televisão. Se estiver conectado a algum equipamento, deve desligar para verificar se esta não é a causa da não reprodução do som.

Restaurar definições do iPhone

Ao restaurar as definições de fábrica do iPhone, irá provocar a correção de quaisquer problemas de software, uma vez que é apagado todo o código que pode estar a causar a anomalia, repondo o iPhone como novo.

Para proceder à restauração, liga o iPhone ao computador. Em seguida, abre o iTunes e pressionar o botão Home ou power durante 8 segundos. Deverá aparecer uma mensagem no iTunes do tipo “o iTunes detetou um iPhone em modo recuperação”. 

Antes de efetuar qualquer restauro, é aconselhável fazer uma cópia de segurança, uma vez que todos os conteúdos serão apagados. 

Estes são apenas 6 passos simples que te podem ajudar a despistar uma falsa anomalia. No entanto, a causa pode ser originária por outro qualquer motivo, pelo que é de todo aconselhável que consultes um centro de reparações, como a iLoja.

Categorias: iPhone, Reparações
Os meus AirPods não estão a carregar! O que é suposto fazer?

Os meus AirPods não estão a carregar! O que é suposto fazer?

Uma das maravilhas dos AirPods, é a forma, simples e fácil, como se carregam. Basta colocá-los dentro da sua caixa e … Bam! Estão a carregar! 

Só que nem sempre isto acontece. Os problemas aparecem!

Se estás a ler este artigo é porque estás com algum problema do género. Vamos explicar várias formas de identificares o problema de carregamento para que possas voltar a usar os teus AirPods horas a fio.

As primeiras opções de resolução que te indicamos podem parecer ridículas, mas acredita que por vezes temos de verificar até se a ficha está ligada correctamente à corrente, por exemplo.

1 – O primeiro passo, o essencial, é pegares nos AirPods e colocares dentro da sua caixa de carregamento.

Deixar os AirPods fora da caixa mesmo não sendo usados, faz com que percam bateria.

2 – Certifica-te que a caixa dos AirPods está carregada

Basta ligares o cabo a um adaptador ou a qualquer forma de carregamento com Lightning.

Para saberes se estão a carregar, irá aparecer uma luz laranja, quando esta ficar verde, os teus AirPods assim como a caixa de carregamento estarão totalmente carregados.

Outra dica importante é saber quando estás a ficar sem bateria e este problema não se repetir. Para isso basta que repares nessa mesma luz indicadora, pois ela volta a ficar laranja quando ficar na altura de voltar a carregar. Uma dica importante, tenta ter sempre a tua caixa de carregamento com bateria, pois uma das grandes vantagens deste produto é poderes levá-los para qualquer lado dentro da caixa e ao mesmo tempo ficam a carregar. 

3 – Limpeza e Manutenção

Esta dica, pode-se aplicar a qualquer aparelho, terminal ou dispositivo que tenhas. É muito importante manter os AirPods limpos. Ainda para mais, é o tipo de dispositivo que está constantemente em contacto com as tuas orelhas e ouvidos.

Tenta limpar muito bem, com um pano seco, ou uma escova seca e limpa os teus AirPods. Principalmente nas zonas de contacto, tanto a parte que fica em contacto com a pele, como a zona de carregamento. Basta que esta última contenha pó, ou outro tipo de sujidade para que não deixe os AirPods carregar devidamente.

4 – Verifica o cabo de alimentação

Por vezes, podes ter todos os pontos que referimos vistos e revistos, é aí que podemos começar a verificar que o problema poderá estar fora dos fones ou da caixa de carregamento. Verifica ambas as pontas do cabo e repara bem para veres que não está danificado.

5 – Como carregas a tua caixa de carregamento? 

Verifica a tomada, o carregador ou até mesmo a porta de entrada do teu computador, caso carregues através de um do Mac ou iPad Pro (com USB-C) ou outro que permita o carregamento através de uma entrada USB.

Como referimos, tenta, verificar primeiro, o local de entrada de energia onde ligas o cabo de carregamento. Verifica primeiro e limpa bem. Sempre com algo seco e que não deixe mais sujidade ao que queres limpar.

6 – Faz um reset aos teus AirPods

Basta que tenhas os AirPods dentro da caixa e pressiones o botão que está no verso. Espera até que a luz de verificação comece a piscar a laranja algum tempo e depois passará a piscar de cor branca. Caso isto aconteça o teu reset correu na perfeição! Volta a fazer a conectividade com o iPhone ou outro aparelho que queiras emparelhar. 

Esta dica pode ajudar a corrigir alguns bugs de firmware ou pequenas falhas que tenham acontecido na ligação dos AirPods ao teu dispositivo.

7 – Tenta fazer novamente a ligação com o teu aparelho

O ideal é que o faças num dispositivo Apple, o iPhone será o melhor exemplo. Isto porque os AirPods, apesar de poderes ligar a inúmeros dispositivos, foram idealizados para serem ligados a produtos Apple. Verifica se ao abrires a caixa aparece um mensagem de conexão no iPhone e basta concluires a ligação.

Categorias: Reparações
O que faço agora? O ecrã do meu iPhone partiu!

O que faço agora? O ecrã do meu iPhone partiu!

Uma das principais fragilidades a que o nosso iPhone está constantemente exposto é o facto de acidentalmente podermos partir o seu ecrã.

Tudo isto é igualmente consequência do progressivo aumento da dimensão dos ecrãs dos iDevices, o que os torna ainda mais susceptíveis de se puderem danificar.

Deste modo, se infelizmente passares por esta situação, a principal questão que terás na cabeça será:

O que faço agora? Não te preocupes! Nós explicamos-te como deves proceder e quais as melhores soluções existentes para resolver rapidamente este problema.

Porque não deves utilizar o teu iPhone com o seu ecrã partido

No caso de subitamente partires o ecrã do teu iPhone, a primeira coisa que deverás verificar é a profundidade e extensão dos estilhaços existentes.

Todavia se estes forem apenas superficiais, certamente poderás continuar a utilizar o teu iPhone. Porém deves ter bastante cuidado uma vez que poderão haver sempre pequenas lascas de vidro soltas. Na eventualidade dos estilhaços serem profundos e ou extensos, terás de deixar de utilizar completamente o teu iPhone. Consequentemente este perderá sensibilidade no seu ecrã, e no caso de o utilizares poderás estar a danificar outros componentes existentes no seu interior.

Deverás sempre ter em mente que em ambos os casos, a melhor solução, é sempre substituires imediatamente o ecrã. Só desta forma, poderás obter a melhor experiência possível e assim não irás correr o risco de poder danificar o iPhone.

As melhores soluções para reparar o ecrã do iPhone

Para resolveres completamente este problema e não ficares privado de utilizar o dispositivo que provavelmente consideras mais importante no teu dia-a-dia, iremos aconselhar-te aquela que consideramos ser a melhor opção para satisfazer esta necessidade especifica.

De salientar que após o sucedido, o principal fator que irá determinar o preço da sua reparação, será mesmo qual o modelo de iPhone que utilizas. Nesse sentido quanto mais recente for, mais elevado será o custo da sua reparação.

iLoja

Na iLoja terás ao dispor técnicos especializados e certificados com um curso específico de reparação Apple. Desta forma independentemente da complexidade da avaria que possuas num dos teus dispositivos Apple, podes ficar seguro e tranquilo, uma vez que na iLoja possuirás uma assistência técnica de excelência e rapidez, garantindo a melhor relação qualidade/preço do mercado.

Importa ainda assinalar que na substituição deste componente específico, terás garantia de 2 anos, aplicável ao novo ecrã colocado.

Para teres uma referência concreta da competência, rigor e serviço de excelência prestado pela iLoja, esta é uma das poucas lojas nacionais, que realizam complexas e minuciosas reparações na Motherboard do iPhone.

De referir que a iLoja tem três lojas físicas (Braga, Porto e Lisboa) em Portugal Continental, onde poderás levar os teus equipamentos para reparação, ou em alternativa, solicitar um orçamento completamente grátis.

No caso de não possuires disponibilidade para tal, poderás confortavelmente usufruir do seu excelente serviço “Sistema de Recolha à Distância”. Essencialmente este serviço permite-te que o equipamento danificado, seja recolhido e posteriormente entregue através de uma transportadora. Adicionalmente poderás acompanhar todo o estado/progresso do processo e reparação através do site da iLoja.

Por fim após decidires qual das opções apresentadas é aquela que desejas, para consultares quais os valores aplicáveis à substituição do ecrã do teu modelo de iPhone, deverás fazê-lo aqui.

Categorias: iPhone, Reparações
O meu iPhone caiu dentro de água, o que fazer?

O meu iPhone caiu dentro de água, o que fazer?

Todos os dias acontecem acidentes. E quando falamos de smartphones, esse risco é ainda maior. Hoje em dia utilizamos os smartphones para fazer tudo. Como GPS, para pagar contas, ouvir música, etc…

Assim, a grande maioria dos utilizadores pergunta-se, o que fazer se o meu iPhone cair dentro de água? Será que é possível recuperá-lo?

A partir do iPhone 7, os aparelhos da Apple são certificados com IP67 (ou seja, são resistentes à água e poeiras se submersos até 1 metro de profundidade durante 30 minutos), sendo que os modelos XS e XS Max obtiveram a certificação IP68, em que podem ser submersos até dois metros de profundidade. Mas isso não os torna à prova de água, ou seja, caso os aparelhos sofram um acidente e entre água nos seus componentes internos existe o perigo real de se danificarem, e em caso extremo, ficarem totalmente inutilizáveis.

Apesar de algumas vezes ser visível no iPhone os danos provocados por água, outras vezes essa não é uma tarefa que possa ser feita a olho nu. Assim, a maneira mais fácil e fiável de poder fazer essa observação é através do LCI, ou indicador de contacto líquido, que nos iPhones a partir do 5 está situado no slot para cartão SIM. Nos modelos anteriores o LCI encontra-se na entrada áudio e na porta de carregamento dos dispositivos, sendo que no iPhone original o LCI é apenas visível na entrada áudio do dispositivo.

Se necessário, podes recorrer a uma pequena lanterna para verificar a cor do LCI. Obviamente que as cores vermelhas ou rosa indicam danos relacionados com líquidos, e como tal, a garantia do iPhone não cobrirá a reparação (se tal for possível).

Já as cores amarelo e branco não estão diretamente relacionadas com danos devido à exposição a líquidos. No entanto, e isto é importante recordar, um LCI branco não significa automaticamente que não possam existir alguns danos internos provocados por líquidos. É pouco provável, mas para teres a certeza, o teu iPhone terá de ser verificado por um técnico especializado e a iLoja está preparadíssima para isso!

Quando um iPhone sofre danos internos produzidos por líquidos é difícil saber que partes do aparelho podem ficar afetadas, ou exatamente quais serão as suas consequências. Afinal de contas, cada um dos componentes tem uma função diferente. E à semelhança de muitos outros problemas (até a nível de software), o teu iPhone poderá apresentar sintomas comuns a outras causas, que só poderão ser avaliados por um técnico.

No entanto, os sintomas mais comuns são problemas no ecrã (em forma de linhas ao longo da tela), ausência de rede móvel ou Wi-Fi, problemas na câmara, não reconhecimento do cartão SIM, o não carregamento do aparelho, a ausência de som, o aquecimento anormal do iPhone, e a exibição constante do logotipo da Apple no ecrã, indicando que o aparelho não consegue reiniciar. Em caso extremo, o teu iPhone pura e simplesmente pode não ligar ou sequer trabalhar, o que indica danos mais sérios e possivelmente irreversíveis.

Mas, e se o meu iPhone cair dentro de uma balde com água, o que fazer?

Primeiro de tudo, não entres em pânico. Limpa-o bem com o ecrã virado para baixo e tenta não o abanar desnecessariamente, para não espalhar o líquido no seu interior. De seguida tira o cartão SIM. Isto vai ajudar o iPhone a “respirar” e a evaporar prováveis líquidos que tenham entrado. De seguida coloca-o numa superfície plana e seca, como uma mesa. Se conseguires nalgum sítio ao ar livre melhor. Isto vai ajudá-lo a evaporar os líquidos e a evitar que estes se espalhem no seu interior, o que poderia ser (ainda) mais prejudicial para o teu iPhone.

A Apple recomenda um mínimo de 5 horas, mas espera 24 horas até ligares o teu iPhone novamente. Quanto mais tempo melhor. 

Conseguiste? Se sim, parabéns, talvez tenhas conseguido salvar o teu iPhone!

Caso o teu iPhone dê algum dos sintomas acima mencionados convém entregá-lo na mão de alguém que o consiga analisar.

Permitam-nos ainda dizer que a tática do arroz, apesar de resultar em alguns casos, não é aconselhável. De todo! Visto que grãos de arroz podem entrar, quer seja pela entrada do cartão SIM ou pela de carregamento. 

Categorias: iPhone, Reparações
Como podes ligar o teu iPhone ao carro via Bluetooth?

Como podes ligar o teu iPhone ao carro via Bluetooth?

Umas das grandes vantagens dos smartphones é a sua versatilidade. Passámos de aparelhos com uma capacidade reduzida para fazer chamadas e enviar mensagens para aparelhos verdadeiramente versáteis, com uma capacidade infinita a nível de internet, mapas, jogos, e até reproduzir e armazenar música. Acompanhando esta tendência, a indústria automóvel tem-se esforçado em criar sistemas multimédia verdadeiramente completos, permitindo hoje em dia termos no carro ligação internet, GPS ou Bluetooth, entre outros. Assim, e se és daqueles utilizadores que tem Apple Music ou Spotify ou passas horas ao telefone, e o teu carro permite ligação através de Bluetooth, então este artigo é para ti.

Hoje em dia o Bluetooth está bastante enraizado nos automóveis mais recentes, vindo inclusive a substituir o velhinho sistema de leitor de cd a nível de música. Isto porque muitos dos sistemas recentes de Bluetooth instalados nos automóveis apresentam-se como uma verdadeira solução a nível áudio e de comunicação, já que permitem realizar chamadas em mãos livres, ditar SMS, armazenar contactos, e efetuar o streaming de música diretamente de telemóvel, relegando para segundo plano cabos e um amontoado de CD’s. E o teu carro agradece…

Apesar de em princípio poder parecer uma tarefa fácil, emparelhar o teu iPhone ao Bluetooth do carro pode não ser uma tarefa fácil, dependendo do modelo do veículo, do teu iPhone, e da compatibilidade entre ambos.

Mas vamos por partes.

Primeiro de tudo entra no carro e coloca a chave na posição que te possibilite ligar as definições do veículo e o rádio, para que possas emparelhar os dois aparelhos. Certifica-te que o iPhone tem o Bluetooth ligado, para isso entra nas Definições -> Bluetooth. Se o botão estiver verde (como qualquer outro comando no iPhone) significa que o Bluetooth está ligado. Se não estiver, liga-o.

De seguida, verifica em Outros Dispositivos se o teu carro está visível. Se sim – o mais provável – emparelha o teu iPhone com o carro. Dependendo do modelo, o Bluetooth do teu carro poderá gerar ou pedir um código de emparelhamento como medida de segurança. Depois de emparelhado ouvirás um pequeno bip das colunas, confirmando a operação. A partir daqui, e já com o teu carro em Os Meus Dispositivos, poderás escolher algumas definições que consideres relevantes, como a leitura de mensagens ou os contactos.

Se no entanto não conseguiste emparelhar os dois aparelhos, presta atenção a estas dicas. Tirando os casos relacionados com hardware, este tipo de problemas envolve o software e é de fácil resolução, não necessitando de assistência técnica.

Assim, o primeiro que tens a fazer é desligar e ligar novamente o Bluetooth do teu iPhone bem como do carro, através da chave. Este é talvez o procedimento mais comum e que mais facilmente resolve o problema.

De seguida, e caso este procedimento não resulte, verifica se tens a última versão do iOS instalada. Lembra-te que a Apple lança novas versões do iOS mensalmente, e que estas servem principalmente para corrigir pequenos erros ou falhas de segurança, e que é isso que pode estar a impedir a ligação entre os dois aparelhos.

Se mesmo assim não consegues emparelhar os dois aparelhos, reinicia o teu iPhone. Desliga-o, espera cerca de um minuto, e liga-o novamente. Esta é também uma solução muito utilizada na resolução de inúmeros problemas de software, já que permite que o iPhone execute novamente os programas e aplicações desde o início, corrigindo alguma falha ou bug que estava a ocorrer até aquele momento.

O procedimento seguinte, e caso falhem os anteriores, consiste em repor as definições de rede. Isto vai apagar todos os dados de Wi-Fi, configurações de VPN, e dados de Bluetooth presentes no teu iPhone. No entanto tem em mente que esta operação irá também apagar as tuas passwords de Wi-Fi, por isso aponta-as para que de seguida possas conectar-te às tuas redes de utilização diária.

Para repores as definições de rede vai a Geral -> Repor -> Repor as definições de rede, e de seguida confirma a operação, digitando o código do iPhone.

Chegámos às últimas etapas. Se nenhuma das soluções acima resultou tens ainda duas opções que podes utilizar. 

Apesar de ser uma solução de recurso, e de alguma maneira, algo frustrante para quem não quer utilizar cabos, liga o teu iPhone ao carro através de um cabo Lightning (o cabo de carregamento do iPhone). Tendo em conta que o teu carro já suporta comunicação Bluetooth, é bastante provável que possas tirar partido da comunicação entre os dois aparelhos via cabo Lightning.

No entanto, e caso aches esta solução incómoda e pouco prática, podes sempre repor o teu telemóvel com as definições de fábrica. Apesar de ser um processo moroso, certificas-te que, caso o problema seja mesmo de software, o vês resolvido, ou então ficas a perceber se não é mesmo uma falha de hardware.

Se não pretenderes apagar o conteúdo vai a Geral -> Repor -> Repor todas as definições. Caso queiras apagar todo o conteúdo e definições vai a Geral -> Repor -> Apagar conteúdo e definições.

Este último (e definitivo) passo deverá resolver qualquer problema mais profundo de software que esteja a dificultar o emparelhamento Bluetooth entre os dois aparelhos.

Caso o problema não esteja definitivamente resolvido, então só te resta uma solução, dirigires-te a uma das nossas Lojas no Porto, Braga ou em Lisboa para que possamos diagnosticar e resolver o problema do teu iPhone. 

Categorias: iOS, iPhone, Reparações
A câmara do meu iPhone ficou escura, o que fazer?

A câmara do meu iPhone ficou escura, o que fazer?

Os smartphones são aparelhos bastante versáteis, permitindo fazer tudo aquilo que antigamente fazíamos com um sem número de aparelhos. Uma dessas mais valias é a câmara do iPhone, que te permite, e à distância de um clique, registar todos os momentos especiais do teu dia a dia. 

No entanto, e como qualquer outra função no iPhone, pode sofrer de vários problemas, tanto a nível de hardware como de software.

Ora um dos principais problemas da câmara é subitamente ficar escura, apresentando apenas um ecrã preto, e não permitindo interagir com a aplicação.

Por isso, a primeira coisa que tens de fazer é tentar descobrir se efetivamente esse é um problema de hardware ou de software, ou ainda alguma outra anomalia ou falha de utilização da tua parte.

Algumas coisas podem não parecer muito óbvias à primeira vista, mas acabam por ser. Por exemplo, tiraste a capa do teu iPhone recentemente? E quando a colocaste, não te enganaste e a colocaste ao contrário? É que esta é uma causa muito mais comum do que imaginas, e provocada por uma distração.

A seguir verifica a lente. Está suja? Se sim, essa pode ser a causa direta do teu problema, e também bastante comum.

Abre novamente a aplicação da câmara. Que aplicação estás a usar? A nativa ou alguma aplicação de terceiros? Normalmente as aplicações nativas são mais fiáveis e menos propensas a falhas, enquanto as aplicações de terceiros tendem a criar mais conflitos no sistema e apresentarem mais bugs. Se costumas trabalhar com estas últimas experimenta fechar e abrir novamente a aplicação – matando a aplicação em segundo plano -, ou, e em caso extremo, desinstalando e instalando novamente a aplicação.

Se nada disto resultar experimenta reiniciar o iPhone. É uma solução de recurso utilizada muitas vezes nas mais variadas ocasiões, inclusive em situações de mau funcionamento da câmara. Isto porque vai basicamente permitir o iPhone corrigir algum pequeno erro ou bug do software que entretanto tenha ocorrido no sistema.

Se nenhuma destas soluções resultou, então o problema do software poderá ser maior. Neste caso poderás redefinir todas as definições, para que o teu iPhone regresse aos padrões de fábrica. Neste caso tens de ir a Definições – Geral – Repor e Repor todas as definições. De seguida o teu iPhone irá reiniciar já com todas as definições de fábrica.

Por fim, tens uma última opção. É a restauração do teu iPhone através do método DFU (Device Firmware Update), e que implica recorrer ao iTunes e a um Mac ou PC Windows para instalar de raiz o iOS no teu iPhone. É um processo mais demorado já que implica o download de todo o sistema operativo para o teu iPhone e consequente instalação, mas poderá ser a única alternativa face a um sistema operativo danificado.

Se mesmo assim a tua câmara continua escura e inutilizável, então a hipótese mais provável é que seja mesmo um problema de hardware. Nesse caso deverás recorrer a um centro de reparações Apple como a iLoja. No local, a iLoja fará um diagnóstico ao teu aparelho e caso seja necessário, a reparação do mesmo.

Categorias: iOS, iPhone, Reparações
Não repares o teu equipamento em casa! Deixa para quem sabe!

Não repares o teu equipamento em casa! Deixa para quem sabe!

Quem tem dispositivos Apple, por norma, cuida muito bem deles tendo em conta que são bastante caros. No entanto, ninguém está livre de um azar que possa danificar o seu dispositivo, como por exemplo, deixá-lo cair ao chão e partir o vidro frontal e/ou traseiro! 

Nos tempos em que vivemos, torna-se apetecível tentar arranjar em casa, comprando peças que nem sabemos muito bem se irão funcionar e depois aventurar e desmontar o dispositivo.

Como deves saber, existem bastantes lojas de reparação de dispositivos eletrónicos, nomeadamente smartphones, mas muitas delas cobram-te preços absurdos sem dar qualquer tipo de garantia. Mas nem todas são iguais! 

Na iLoja podes encontrar técnicos especializados em dispositivos Apple que te atendem e explicam de forma simples todo o processo necessário para o teu dispositivo ser arranjado. Também podes contar com a resolução de qualquer tipo de problema, visto que temos sempre em armazém milhares de peças de substituição. E a cereja no topo do bolo, tens ainda um preço muito mais acessível do que em outras lojas reparadoras, mas se encontrares alguma mais barata, a iLoja faz o mesmo preço e baixa-o em 10%. Também te podes sentir mais confiante no serviço da iLoja porque te damos a garantia das peças reparadas.

Como podes ver a iLoja é uma marca líder de mercado em reparações Apple, tentando sempre prestar um serviço rápido e eficiente para que não fiques longe do teu dispositivo Apple.

Categorias: iPhone, Macbook, Reparações
Campanha de verão com preços imbatíveis em reparações!

Campanha de verão com preços imbatíveis em reparações!

O mês de agosto trouxe preços imbatíveis à iLoja, com descontos variados em reparações de iPhones – desde o iPhone 3G(!) aos mais recentes, como o iPhone X.

A iLoja efetua trocas de baterias, ecrãs, câmaras (frontal e/ou traseira) e vidro traseiro. Mais ainda fazem reparações a danos de água, logic board, porta Lightning, microfone, botões de volume e silêncio, auscultador, etc. Isto tudo é feito sempre com o maior dos profissionalismos e rapidez, e, claro, sempre aos melhores preços!

Fica a saber que as promoções estão disponíveis tanto online, como nas lojas em Lisboa, Braga e Porto.

As reparações da iLoja (sejam em campanha ou não) têm sempre direito a 1 ano de garantia. O que é bastante interessante!

Aproveitamos para destacar duas das reparações mais comuns e que claramente se destacam nesta campanha: ecrã e bateria.

Podes usufruir neste momento do fantástico preço de 29.90€ em qualquer troca de bateria de todos os modelos de iPhone até ao 8 Plus. Já a nível dos ecrãs, os descontos variam mas aproveitamos para destacar o fantástico preço de 289,90€ na troca do ecrã de um iPhone X!

Podes consultar todos os preços das reparações iLoja aqui. Tens alguma dúvida? Não hesites em expô-la aqui em baixo nos comentários, ou então passando pela página de contactos da iLoja.

Categorias: iPhone, Reparações
Como limpar o teclado do seu MacBook

Como limpar o teclado do seu MacBook

Como limpar o teclado do MacBook ou MacBook Pro

Como deves saber, manter o teclado limpo de pequenos detritos e pó é bastante importante para que não tenhas problemas no futuro.

O sistema de borboleta introduzido pela Apple nos teclados dos MacBook de 12” em 2015, dividiu os utilizadores por terem uma resposta tátil demasiado curta. Já com a segunda geração do mesmo sistema, os utilizadores sentiram uma melhoria o que agradou a muitos que detestavam o anterior. 

Com este sistema será relativamente fácil que pó ou pequenos lixos entrem por baixo da tecla, e que esta prenda ou não responda à primeira vez que lhe carregas. Mas poderás resolver a maior parte destes problemas de maneira relativamente simples.

 

Para fazeres a limpeza basta teres uma lata de ar comprimido ou mesmo uma bomba de ar manual.

 

Inclinas aproximadamente o teu MacBook até ficar quase na vertical, ou seja mais ou menos a um ângulo de 75º. Pegas então no ar comprimido e usas nas teclas afetadas (ou em todas) em movimentos contínuos da esquerda para a direita. Rodas depois o Macbook para a direita ou esquerda e continuas a aplicar o ar comprimido.

 

Repete as vezes que achares necessárias até sentires que já saiu tudo o que estava a prender as teclas.

Se ao fim isto não resolveu algum problema que tenhas com o teclado do teu MacBook, deverás entrar em contato com um Centro de Assistência Autorizado da Apple.

Categorias: Macbook, Reparações